Pavimentação Asfáltica: Ensaios e Equipamentos - Contenco
21576
post-template-default,single,single-post,postid-21576,single-format-standard,theme-bridge,woocommerce-no-js,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,columns-4,qode-theme-ver-17.2,qode-theme-bridge,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.5,vc_responsive
 

Pavimentação Asfáltica: Ensaios e Equipamentos

Pavimentação Asfáltica: Ensaios e Equipamentos

pavimentação asfáltica contenco

O que é pavimento?

Pavimento é uma estrutura composta por várias camadas sobre a superfície final da terraplanagem, destinada a resistir aos esforços oriundos do tráfego de veículos e proporcionar aos usuários melhores condições de rolamento, com conforto, economia e segurança. Existem três tipos de pavimento:

  1. rígidos,
  2. semirrígidos
  3. flexíveis.

Nesta classificação o pavimento asfáltico é caracterizado como pavimento flexível.

E o que é pavimentação asfáltica?

A pavimentação asfáltica é a camada superior destinada a resistir diretamente as ações do tráfego e transmiti-las de forma atenuada às camadas inferiores. Além disso é usado para impermeabilizar o pavimento e melhorar as condições de rolamento dos usuários.

Todos os revestimentos asfálticos são compostos por associações de ligantes asfálticos e agregados. O asfalto, portanto, é um tipo de ligante e não um tipo de revestimento.

Os diversos tipos de pavimentação asfáltica são conhecidos como: tratamento superficial betuminoso, macadame betuminoso, pré-misturado a quente e pré-misturado a frio.

pavimentação asfáltica
Foto: Exemplo de revestimento flexível betuminoso por mistura a quente

A Contenco Indústria e Comercio Ltda, projeta, desenvolve e comercializa os equipamentos necessários para execução de ensaios da área de materiais betuminosos,  tais como:

  • viscosidade,
  • ductibilidade,
  • ponto de fulgor,
  • ponto de amolecimento,
  • ensaio de estabilidade Marshall,
  • dentre outros.

Ensaios para Pavimentação Asfáltica

  1. Ensaio Marshall para misturas betuminosas (DNER-ME-43-64 / ASTM -D 1559-58 T/ NBR 8352)

O Ensaio Marshall permite determinar a qualidade ótima de ligante a ser utilizada em misturas asfálticas usinadas a quente, destinadas a pavimentação de vias. Isto é feito através da estabilidade e fluência do material ensaiado no equipamento de Marshall.

  • Ensaio de extração de betume (ABNT-MB -166 / DNER-DPT-M-53-63)

O Ensaio de extração de betume é utilizado para determinar o volume de CAP (Concreto Asfáltico de Petróleo) perante a quantidade de amostra total. Este material é o ligante do asfalto, através dele que a capa asfáltica adquire a sua forma e características de flexibilidade, impermeabilidade e travamento.

  • Ensaio de adesividade de agregados a ligantes betuminosos (DNER-ME-79-63)

Adesividade de agregado a material betuminoso é a propriedade que tem o agregado de ser aderido por material betuminoso. Essa propriedade é avaliada pelo não deslocamento da película betuminosa que recobre o agregado quando a mistura agregado-ligante é submetida à ação de água destilada fervente e a soluções molares de carbonato de sódio ferventes.

  • Ensaio de penetração em materiais betuminosos (NBR 6576)

A penetração é definida como a profundidade, em décimos de milímetro, que uma agulha de massa padronizada (100g) penetra numa amostra de volume padronizado de cimento asfáltico, por 5 segundos, à temperatura de 25°C. Através deste ensaio determina-se a dureza do material.

  • Ensaio de ponto de fulgor de combustão (ABNT-MB 50 / ASTM-D-92)

O ponto de fulgor é um ensaio ligado à segurança de manuseio do asfalto durante o transporte, a estocagem e a produção de mistura asfáltica. Ele determina a menor temperatura sob a qual os vapores emanados durante o aquecimento do asfalto se inflamam por contato com uma chama padronizada. Ou seja, a máxima temperatura de manejo sem perigo de fogo.

  • Ensaio de ponto de amolecimento de materiais betuminosos (NBR 6560)

O ponto de amolecimento é uma medida empírica que correlaciona à temperatura na qual o asfalto amolece quando aquecido sob certas condições particulares e atinge uma determinada condição de escoamento. Um ponto de amolecimento mais alto permite que o material não amoleça em dias quentes, porém exigirá uma temperatura mais alta para aplicação, aumentando o risco de explosões.

Equipamentos Contenco destinados à Ensaios de Betume e Asfalto

pavimentação asfáltica - I-1006-FA – PRENSA CBR MARSHALL MICROPROCESSADA COM SOFTWARE
I-1006-FA – PRENSA CBR MARSHALL MICROPROCESSADA COM SOFTWARE
pavimentação asfáltica - I-2004-B  SOQUETE DUPLO MOTORIZADO MARSHALL
I-2004-B  SOQUETE DUPLO MOTORIZADO MARSHALL
pavimentação asfáltica - I-2025-A - VISCOSIMETRO SAYBOLT PARA 4 PROVAS
I-2025-A – VISCOSIMETRO SAYBOLT PARA 4 PROVAS
pavimentação asfáltica - I-4201-F – DUCTILÔMETRO CURTO PARA ENSAIO DE RECUPERAÇÃO ELÁSTICA
I-4201-F – DUCTILÔMETRO CURTO PARA ENSAIO DE RECUPERAÇÃO ELÁSTICA
pavimentação asfáltica -  I-2009-B: Rotarex Elétrico
 I-2009-B – ROTAREX ELÉTRICO

Quer saber mais sobre os Ensaios e Equipamentos para Pavimentação Asfáltica? Consulte a Equipe de Vendas Contenco através dos diversos canais disponíveis:

E-mail: contenco@contenco.com.br

Whatsapp: 31 98878-6968

Telefone: 31 3623-3623

Instagram: @contenco_pavitest

LinkedIn: https://www.linkedin.com/company/contenco/

Facebook: https://www.facebook.com/ContencoPavitest/

Ou pelo nosso Site: https://contenco.com.br/

Fonte das informações: Site guia da engenharia Dandara VianaEngenheira Civil pela Universidade Federal do Piauí e pós-graduanda em Avaliação, Auditoria e Perícias de Engenharia.